WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    “Geração Atitude” incentiva jovens a pensarem em soluções

    0

    Quase 300 alunos do Ensino Médio lotaram o auditório do Colégio Estadual Sagrada Família, em Campo Largo, nesta sexta-feira (11), para participarem de mais uma edição do bate-papo promovido pelo “Geração Atitude”. O programa desenvolvido em parceria pela Assembleia Legislativa do Paraná, Secretaria de Estado da Educação, Assessoria Especial da Juventude do Governo do Paraná, Tribunal de Justiça do Estado e Ministério Público do Paraná incentiva a formação cidadã dos estudantes paranaenses, promovendo a participação social e o protagonismo juvenil. Nesta etapa do programa – o “Geração na Escola” – os estudantes participam de um encontro descontraído e informal com representantes de todas as instituições envolvidas, para aprofundar os conhecimentos sobre cidadania, democracia e voto consciente e para que possam tirar as dúvidas sobre o funcionamento de cada Poder constituído.

    PublicidadePrint

    Foi com um trecho do Hino Nacional brasileiro, executado antes do início das palestras, que o promotor de Justiça Rodrigo Baptista Braziliano provocou os jovens a assumirem a responsabilidade como cidadãos conscientes de seu papel na sociedade onde vivem. “Verás que um filho teu não foge à luta”, lembrou o representante do Ministério Público estadual, que destacou a necessidade de acabarmos com a passividade diante dos problemas. “A falta de engajamento ainda existe porque a gente fica muito passivo, muito complacente com toda essa situação. Anuindo e conformado com uma situação com a qual a gente não pode se conformar. A gente não pode se conformar com uma escola caindo aos pedaços, com um posto de saúde com uma fila imensa e sem atendimento, ou com os pais tendo que madrugar na porta da escola no começo do ano letivo para conseguirem uma senha para uma possível vaga. A gente passou muito tempo conformado com situações como essas, e é a partir da instigação do jovem que a gente consegue começar a buscar soluções, mas desde que eles passem, de fato, a exercer a cidadania”.

    Já a magistrada Carolina Arantes da Conceição Nunes, responsável pela Vara da Infância, Juventude e Família de Campo Largo, destacou em sua participação a importância do voto como uma das formas de exercício da cidadania e do comprometimento dos jovens com a sociedade. “Votar é um aspecto da cidadania dos mais importantes, mas a cidadania não se restringe a isso. Eles podem começar a ser cidadãos antes disso, no momento em que já compreendem a sociedade. Gostei de uma aluna aqui que denunciou o uso de entorpecentes no transporte escolar. Eles já podem fazer esse tipo de denúncia e exercer o seu papel de cidadão. A partir dos 16 anos eles já têm o direito de votar e aí ganha outra dimensão o exercício da cidadania. É importante estimular os nossos jovens a votar. Sem dúvida, na atual conjuntura do nosso país, com a classe política tão desacreditada, a gente precisa de novos rumos, novos integrantes, pessoas que se interessem por isso e participem ativamente do nosso sistema democrático”.

    Fonte: www.alep.pr.gov.br

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome