7 dicas para usar lentes de contato sem se expor a riscos

    0

    Nem sempre é fácil colocar em prática novos hábitos de saúde e bem-estar no dia a dia. A verdade, porém, é que alguns cuidados diários e relativamente simples trazem muitos benefícios para a vida de forma geral, principalmente quando falamos de saúde ocular e de um uso mais seguro e consciente das lentes de contato.

    “Hoje em dia elas são muito seguras para os pacientes, desde que os devidos cuidados sejam tomados, em relação à higiene, tempo de uso e a devida adaptação conforme orientação do seu oftalmologista”, explica a oftalmologista Patrícia Kakizaki, coordenadora do Pronto Socorro de Oftalmologia do Hospital Santa Cruz.

    Para te ajudar a conquistar uma rotina mais confortável e livre de imprevistos com as lentes de contato, reunimos dicas importantes que podem ser colocadas em prática a qualquer momento, sem nenhuma complicação. Saiba mais logo abaixo:

    Visite seu oftalmologista

    O primeiro passo para começar uma rotina segura com as lentes de contato é lembrar que as consultas com o oftalmologista devem ser realizadas regularmente. Além disso, é o especialista quem determina o melhor tipo de lente para você e seu momento de vida.

    “Nem todos os pacientes ficam bem com o mesmo tipo de lente de contato. Existe um portfólio imenso com diferentes tempos de descarte, material e aquelas destinadas à correção de erros refracionais, como miopia, astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia, ou com finalidade estética para mudança da cor dos olhos ou realce destes. Por todos esses fatores, é importante consultar o médico para identificar a melhor opção para cada caso”, explica Patrícia Kakizaki.

    Além disso, o médico é o profissional mais habilitado para atender casos emergenciais. O oftalmologista Omar Assae, do Hospital Cema, alerta que, em caso de incômodo recorrente, é preciso retirar as lentes de contato e buscar ajuda especializada para entender a origem do problema.

    Tenha solução multipropósito e estojo de armazenamento na bolsa

    Com a rotina agitada, é importante que estejamos preparados para enfrentar todo e qualquer imprevisto, sem grandes dores de cabeça. Para quem usa lentes de contato, portanto, é fundamental carregar a solução multipropósito e o estojo de lentes na bolsa caso surja alguma surpresa.

    Nesse sentido, a oftalmologista Patrícia Kakizaki faz um lembrete importante: “As lentes de descarte mensal, quinzenal ou anual devem sempre ser higienizadas e guardadas na solução multipropósito específica para o tipo de lente em questão. Não se deve usar soro fisiológico ou água, mesmo que filtrada ou fervida, porque ela não é estéril e não tem as propriedades bactericidas necessárias”, reforça a especialista.

    Ela também explica que é preciso higienizar os estojos de armazenamento das lentes diariamente e trocá-los com certa regularidade (no máximo de 3 em 3 meses). Para fazer esta limpeza, basta usar a mesma solução multipropósito recomendada pelo oftalmologista.

    Não mexa nos olhos com as mãos sujas

    Quando falamos de lentes de contato de descarte diário, a recomendação de limpeza tradicional com solução multipropósito não se aplica, já que as lentes devem ser descartadas após o uso, ao fim do dia. Ainda assim, o cuidado com a higiene das mãos e unhas na hora de colocar e retirar as lentes deve continuar o mesmo.

    Isso porque as mãos estão em constante contato com bactérias e micro-organismos, podendo causar infecções diversas em regiões sensíveis como os olhos, por exemplo. Quando você leva as mãos sujas aos olhos e está com lentes de contato, o risco de contaminação é muito maior, como explica o oftalmologista Omar Assae, do Hospital Cema.

    “Desde uma simples conjuntivite até lesões na córnea, que podem requerer tratamentos mais duradouros, com risco de déficit na visão”, sinaliza Omar Assae. Segundo o especialista, é fundamental lavar e secar muito bem as mãos (de preferência com toalhas não-felpudas) antes de manipular as lentes.

    Anote no calendário a validade das lentes de contato

    Para quem tem medo de usar as lentes além do tempo recomendado, a dica é anotar a data de validade das mesmas no calendário. Isso faz com que você não se esqueça de quando começou a utilizá-las e esteja atento ao prazo de validade, sem se expor a nenhum tipo de risco mais grave.

    “O período de descarte é baseado no desgaste natural das lentes. Após esse período, as lentes perdem suas propriedades, aumentando o risco de pequenas lesões que podem levar a uma infecção”, ressalta a oftalmologista Patrícia Kakizaki.

    Prefira lentes de descarte diário na praia ou na piscina

    Lentes de contato e férias não combinam? Elas podem combinar, sim. A dica, no caso de ambientes com mar ou piscina, é investir nas lentes de contato de descarte diário e com proteção UV.

    “As lentes de descarte diário acabam sendo mais práticas, pois são usadas apenas uma vez e descartadas no mesmo dia. Por isso, são as mais indicadas para uso em ambientes com maior risco de infecção, como praia e piscina”, reforça Patrícia Kakizaki.

    Além disso, segundo o oftalmologista Omar Assae, é preciso evitar o contato direto com a água da piscina ou do mar mesmo utilizando as lentes de descarte diário, o que também ajuda a prevenir a contaminação ocular.

    Não durma com lentes de contato

    Neste caso, a recomendação dos especialistas é uma só: nada de cochilar com as lentes de contato. Quando os olhos permanecem fechados por muito tempo, a lubrificação diminui, que leva ao ressecamento da lente e pode provocar a sua aderência à córnea – com a lente “grudada” nos olhos, as chances de lesões e infecções por micro-organismos se tornam maiores.

    Portanto, crie o hábito de retirar as lentes de contato sempre quando for se preparar para dormir. Para facilitar, programe o despertador para um horário que você já esteja em casa, para não correr o risco de ir para a cama direto.

    Tenha um colírio oftalmológico

    É normal sentir um certo desconforto durante o processo de adaptação das lentes de contato, como se os olhos estivessem secos. Essa sensação também é sentida por quem reside em lugares com baixa umidade ou trabalha em ambientes expostos ao ar condicionado, fatores que prejudicam a lubrificação e hidratação das lentes.

    Se o incômodo não passar após o processo de adaptação, é possível contar com a ajuda de um colírio indicado pelo seu oftalmologista, específico para lentes de contato. “O produto lubrifica a superfície das lentes e, além disso, melhora a hidratação, aumentando o conforto no uso”, afirma Omar Assae.

    fonte:minhavida

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome