Banner rotativo

    Mercado de trabalho: Campo Largo demitiu mais do que empregou no ano passado

    0

    Campo Largo demitiu mais do que empregou e fechou o ano de 2018 com variação negativa no mercado de trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Entre janeiro e dezembro do ano passado, a variação foi de 82 negativos Outras cidades que tiveram variação negativa foram a vizinha Araucária, com menos 290 vagas, Guaratuba (-111), Matinhos (-530), Pontal do Paraná (-2.480), Pato Branco (-150), Francisco Beltrão (-786), Santo Antônio do Sudoeste (-112), Capanema (-464) Iporã (-143), Altônia (-331), Umuarama (-339), Rondon (-121), Nova Esperança (-103), Londrina (-938), Carlópolis (-109) entre outros.

    Na Região Metropolitana de Curitiba, foi a 3ª cidade que mais demitiu no ano passado – as primeiras foram Araucária e Pinhais.

    PublicidadePrint

    No ano passado, entre os meses de janeiro e dezembro, foram registradas na cidade 10.253 admissões contra 10.335 desligamentos. As ocupações que mais desligaram foram de faxineiro (-578) e servente de obras (-104). Já as ocupações que mais empregaram foram de técnico de enfermagem (218 vagas) e alimentador de linha de produção (152).

    Em 2018, o mês com maior número de demissões em Campo Largo foi dezembro, com menos 216 vagas e julho, com menos 127 ocupações.

    Mesmo com o resultado negativo em 2018, os números ainda são positivos quando comparados aos anos anteriores. Em 2017, o ano fechou com menos 186 vagas e em 2016, foram menos 1.042 vagas. No ano de 2015, foram menos 328 vagas de trabalho.

    Janeiro

    Dados do Caged referente ao mês de janeiro, mostra que o período foi de variação positiva no mercado de trabalho em Campo Largo, com 87 vagas positivas.

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome