Banner rotativo

    Vatapá

    0

    Na Boca do Povo

    O cidadão campo-larguense não pode ignorar as propostas de grandes investimentos no município feito pelo atual prefeito quando em campanha eleitoral, em 2016. Em certo momento afirmou em debate na FACECLA que iria buscar investimentos e que dinheiro não faltaria. Passados, os dias, os meses e os dois primeiros anos de seu mandato, a realidade é bem outra. Com sua eloquência diante de um público, agora, cada vez mais reduzido, basta verificar as últimas aparições públicas do alcaide, em Campo Largo,

    PublicidadePrint

    Marcelo Puppi quer assegurar para si, as obras de origem e investimentos estaduais e federais, inclusive dos projetos iniciados em outras administrações. Basta analisar a obra de Canalização do Rio Cambuí. O projeto inicial desta obra foi na gestão do prefeito Emidio Pianaro Jr. e segue até o momento por sete mandatos. É claro que teve momentos de interrupção ao longo do tempo, por causa, das empresas

    que realizavam a benfeitoria. Na gestão do prefeito Edson Basso avançou e a empreiteira paralisou as obras e na gestão do prefeito Affonso Guimarães foi feita uma readequação que agora está sendo realizada com recursos federais. Para comprovar a veracidade dos fatos basta buscar o histórico da benfeitoria que se arrasta por sete mandatos de prefeito, Emidio Pianaro Jr., Newton Puppi, Affonso Guimarães, Edson Basso, Edson Basso, Affonso Guimarães e agora, Marcelo Puppi.

    Moradores

    A atuação dos Secretários Adjuntos está sendo cobrada pela população e também, pelos vereadores. Não se pode ignorar que são apêndices criados pelo prefeito Marcelo Puppi para agradar as lideranças políticas de sua base eleitoral. Com o valor mensal de mais de dez mil reais, a população quer saber o que de efetivo eles fazem, além dos secretários efetivos de cada pasta. A vereadora Clea Oliveira questionou o trabalho em prol das Associações de Moradores que apontou em sessão da Câmara que a parte legal da cada uma delas não está sendo feita. Não apresentam as devidas Declarações de Imposto de Renda que é uma das necessidades para que o CNPJ permaneça ativo. Um trabalho inócuo e dinheiro do povo jogado fora.

    Dúvida

    A candidatura própria do MDB de Campo Largo parece que está ficando mais distante. Numa articulação do prefeito Marcelo Puppi, a legenda de Roberto Requião parece que ficou órfã de candidatos. Um expoente da sigla, Maurício Rivabem abandonou o barco e foi para o Democratas. Já, o ex-prefeito Edson Basso que estava na base de apoio de Marcelo Puppi, em 2016, anuncia sua candidatura a prefeito, em 2020, fora do MDB. As nuvens mudam de formato a cada instante.

    vatapápostar

    Time de oposição

    Ex-prefeitos continuam estreitando o diálogo e sentem a necessidade de construir uma proposta para cidade. Affonso, Edson e Emí dio. Esse deve ser o time de oposição da cidade. As rodas de chimarrão já estão acontecendo. A força política dos ex-prefeitos é indiscutível, afi nal, são 24 anos de história, três gestões de Affonso, duas de Basso e uma de Emídio. Na mesma linha estão Alexandre Guimarães, ex-deputado e subchefe da Casa Civil do Governo do Paraná; Udo Schmidt Neto e Carlos Andrade.

    Dúvida II

    O partido Democtratas de Campo Largo trabalha com a possível reeleição do prefeito Marcelo Puppi. Uma dúvida nas fileiras da base aliada que está na administração municipal. Caso isto não aconteça, a solução de uma sucessão passa a outro patamar. Três nomes estão sendo cogitados, Maurício Rivabem, José Arlindo Chemin e Bento Vidal. O assunto deve ser defi nido pelo diretório municipal que possui o secretário de obras, Joel Vidal, na presidência. As nuvens negras estão no horizonte, com uma possível tormenta interna.

    Palavras ao vento

    Ecoando. Os discursos da campanha de 2016, de Marcelo Puppi e de Maurício Rivabem estão nas redes sociais. Ao se escutar os itens gravados, estes parecem uma série de piadas ao estilo dos trapalhões. As mentiras, as ilusões e as distorções estão no debate popular. As ilusões de ótica aparecem por todas as partes. O Fogo Amigo está atingindo a administração municipal com muitas falhas e erros.

    Luta contra o tempo

    O “Prefeito do Eu Sozinho” não enxerga nada ao seu redor, a cabeça está longe, em Brasília. A administração “Nova Campo Largo” a cada dia tropeça feio e arranha a imagem da gestão. O cidadão da Ferraria está contando os dias para que a obra de revitalização da Estrada do Mato Grosso comece. Os “Chupins no Ninho da Tigitica” estão engordando e o contribuinte paga a conta, com o IPTU cada vez mais alto. Faltam, 620 (seiscentos e vinte) dias para o fim do mandato da dupla MM. O “Zequinha” está dançando conforme a música da sucessão.

    Política em foco 1

    A gestão MM em contagem regressiva: já se passaram dois anos e a marca desta gestão será o aumento abusivo do IPTU pela alteração da planta genérica. Prefeito será candidato à reeleição? Tem clima? Maurício ou José Arlindo?

    Política em foco 2

    Cidade em primeiro lugar: é preciso construir uma proposta viável e com poder de gestão. A má gestão atual faz unir grupos políticos.

    Troca-troca

    Reverberando. Muitos aliados políticos de Marcelo Puppi, já, foram para casa, nos dois primeiros anos de mandato. Outros estão no mesmo rumo neste início de terceiro ano de mandato. Em 2020, uma nova história com mais palavras ao vento, como um “canto de sereia” para iludir os incautos.

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome