Banner rotativo

    Radar da antiga BR277 está desligado e moradores temem acidentes no trecho

    0

    Moradores dos bairros Itaqui, Itaboa e Bela Vista, em Campo Largo, pedem melhorias na BR277 para garantir a segurança de motoristas e pedestres que trafegam diariamente pela região. De acordo com eles, desde a inauguração do novo contorno da rodovia, em meados de 2014, radares instalados em dois pontos da estrada deixaram de operar. Durante certo tempo, os equipamentos surtiram ‘efeito placebo’, mas hoje, com a deficiência da sinalização da antiga pista, muitos motoristas abusam da velocidade. Moradores temem que a imprudência possa causar acidentes na região.

    A população que reside nos bairros pede que o radar volte a funcionar e, se não for possível, que sejam construídas lombadas na antiga rodovia, próximo ao acesso da Avenida da Porcelana, trecho que conta com a intensa circulação de pedestres. “Os carros passam correndo aqui e muitos pedestres correm o risco de sofrer um atropelamento. Muitas crianças atravessam a pista todos os dias para ir para a escola”, diz um morador.

    PublicidadePrint

    No encontro da rodovia com a Estrada Dom Rodrigo e a Avenida Bom Jesus, a situação é a mesma segundo mencionam os moradores. O radar localizado na região também deixou de funcionar.

    Não se sabe precisar desde quando os radares estão desligados. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, enquanto a pista fazia parte da BR277, os radares eram de responsabilidade da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que administram as lombadas eletrônicas e radares fixos em vias concessionadas.

    A situação apontada pelos moradores reacende o debate sobre a municipalização do trecho, além de discussões sobre a responsabilidade de reparos no asfalto. Em 2017, em uma reportagem do Diário Metropolitano, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) disse que, sobre o trâmite legal para municipalizar o trecho, a transferência ainda está sendo analisada pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), sem prazo para conclusão.

    Bandeira política

    Desde 2014, com a inauguração do novo contorno da BR-277 em Campo Largo, entidades e autoridades discutem a transferência da administração da antiga pista ao município. A municipalização do trecho da antiga rodovia, com quase 10 km de extensão – entre o Itaqui e a Rondinha -, passou a ser também uma das bandeiras do prefeito Marcelo Puppi desde o período de campanha nas eleições de 2016. Conforme sua proposta de governo protocolada na Justiça Eleitoral, Marcelo pretendia nesta gestão criar também às margens da antiga pista, um parque linear. Se municipalizada, a estrada necessitará, ao longo dos anos, de muitos recursos para manutenção e para obras de integração viária.

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome