Banner rotativo

    Morador de Campo Largo precisa de ajuda para adquirir prótese ortopédica

    0

    O técnico em logística, Gilberto Grokoski da Costa, de 33 anos, precisa de ajuda para comprar uma nova prótese ortopédica para a perna esquerda. Ele, que hoje trabalha em uma multinacional em Campo Largo, perdeu a perna aos 19 anos em um acidente de trabalho, quando atuava na agricultura. Amigos de Gilberto inscreveram a história do trabalhador no site vakinha.com e realizam uma ‘vaquinha virtual’ para ajudar na obtenção de R$30 mil. O dinheiro arrecadado pelas doações permitirá a compra da prótese indicada pelo médico ortopedista e pelo protesista de Gilberto.

    Gilberto usa a mesma prótese que adquiriu na época de seu acidente, ocorrido há aproximadamente 13 anos. Desde a época, realizou vários ajustes e a manutenção da prótese, que hoje já não lhe atende mais e está afetando a sua saúde e qualidade de vida. “Depois de todos esses anos, minha prótese precisa ser trocada e o valor é muito alto para minha realidade atual. Meu coto é muito sensível devido à forma traumática da amputação, contendo diversas cicatrizes que impedem o uso de um sistema mais simples de prótese. A indicada custa R$ 30 mil”, diz. Ao longo destes anos, foram vários os problemas apresentados pela prótese, como a quebra do pé e válvulas que deixaram de funcionar. Entre os problemas mais graves e recentes estão justamente o desgaste da prótese e a incompatibilidade das medidas com o corpo de Gilberto. Para ter uma ideia, na época em que ele perdeu parte da perna esquerda, apenas uma meia fina fazia a interface entre o coto e a prótese. Como o espaço entre o membro e a prótese ortopédica cresceu, ele precisa colocar três meias. Ao longo do dia, adapta com mais uma ou duas meias. Mesmo assim, o impacto é grande e ele apresenta com freqüência diversos ferimentos e sangramentos. Sem contar com as dores diárias que ele enfrenta.

    PublicidadePrint

    A utilização da prótese inadequada também está lhe prejudicando a postura e até mesmo a perna direita, que sofreu grande fratura no mesmo acidente que causou a amputação do membro esquerdo. Sua perna direita precisou receber hastes e seu fêmur ser reconstruído.

    Acidente

    O acidente aconteceu quando Gilberto tinha apenas 19 anos e atuava em uma fazenda na cidade de Palmeira. Ele estava trabalhando quando acabou caindo embaixo de uma ensiladeira, utilizada para a colheita de milho. Segundo Gilberto, o equipamento tritura a planta e separa o milho. “Se minha outra perna não tivesse quebrado, o acidente seria ainda pior”, comenta.

    Após se recuperar do acidente, Gilberto optou pela reabilitação profissional e seu primeiro emprego após o episódio foi em um supermercado, fato que o fez mudar de Palmeira para Campo Largo. Desde então, trabalhou também em outras empresas da cidade.

    Na época do acidente, Gilberto tinha, como segurado do INSS, o direito de receber uma prótese ortopédica, o que na verdade nunca aconteceu.

    Família

    Hoje Gilberto divide seu tempo entre o trabalho e os cuidados com a família. Ele e a esposa Micheli são pais de Vitória, que tem 11 anos e do pequeno Gabriel, que nasce em setembro deste ano.

    “Minha família depende diretamente do meu trabalho. Eu utilizo diariamente a prótese para trabalhar e tudo o que faço. Uma nova prótese é essencial para ter meus dias de trabalho e vida menos sofridos. Se você puder contribuir serei eternamente grato. Com pouco de sua ajuda fará muita diferença na minha vida”, diz o texto divulgado na ‘vaquinha virtual’.

    Como ajudar

    Para contribuir com a vaquinha acesse o site http://vaka.me/583437 ou procure pelo ID 583437 pelo site vakinha.com. Até agora, foram arrecadados R$ 2.490,00. Você também pode contribuir diretamente na conta bancária de Gilberto (Agência 0385 / Operação 013 / Conta 26288-5.

    A prótese é composta por quatro itens: o pé em fibra de carbono, que custa entre R$ 10 e R$ 12 mil; a bomba de vácuo, que custa aproximadamente R$ 11 mil e o encaixe à vácuo com suspensão por válvula de expulsão com luva e liner, laminado em fibra de carbono.

     

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome