Banner rotativo

    Romaria de Nossa Senhora Aparecida em Campo Largo deve receber milhares de fiéis

    0

    Amanhã, dia 12 de outubro, os fiéis católicos campo-larguenses se reúnem na 38ª Romaria em louvor à Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. A procissão partirá às 5h da manhã do Santuário Senhor Bom Jesus. Logo, às 6h, será realizada a tradicional Benção de Abertura na Matriz da Paróquia Santa Cecília. Às 7h, a romaria passará na Capela Santo Antônio (no Itaqui), e então, segue para a Capela Nossa Senhora Aparecida, localizada no Taquaral.

    O trajeto percorrido pelos romeiros é de 12 km com duração média de cinco horas.

    PublicidadePrint

    Na chegada à Capela Nossa Senhora Aparecida, os fiéis participarão de uma missa campal. Logo após, será servido o almoço festivo. No cardápio, terá churrasco, galeto, risoto, maionese, saladas e pães. Durante a tarde, haverá venda de bolos, pastéis e refrigerantes, além de um festival de prêmios.

    A romaria em louvor a Nossa Senhora Aparecida é um dos maiores eventos de âmbito religioso que acontecem na região. Segundo os organizadores, a cada ano, milhares de pessoas participam da procissão. Além dos paranaenses, fiéis de outros estados marcam presença na romaria, como São Paulo e Santa Catarina.

    O evento é promovido pela Matriz da Paróquia de Santa Cecília, com o apoio do Santuário Senhor Bom Jesus e da Capela Santo Antônio.

    A Romaria Nossa Senhora Aparecida foi uma iniciativa de um grupo de jovens da então capela de Santa Cecília, localizada no Itaqui, no início da década de 80. A primeira romaria data outubro de 1981, com um trajeto um pouco diferente do que é feito atualmente pelos romeiros.

    Santa

    71871082_1363779670466748_4523840579875897344_nO Dia 12 de Outubro é considerado o Dia de Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil e, por isso, a data é considerada Feriado Nacional. A história da imagem da santa que hoje é considerada a padroeira do país, remonta a 1.717 e se situa no vale do Paraíba, em São Paulo. Na segunda quinzena de outubro daquele ano foi encontrada por pescadores uma imagem de terracota (argila cozida) de aproximadamente 40 cm de altura de Nossa Senhora da Imaculada Conceição com o corpo separado da cabeça.

    Essa imagem era escurecida devido, provavelmente aos anos que passou em contato com o lodo do rio, junto com o contato com chamas de velas. Estima-se que a imagem seja do século XVII.

    A imagem com seus lábios sorridentes, com sua covinha no queixo, flores no cabelo e porte empinado para trás foi encontrada em uma pesca frustrada pelos pescadores João Alves, Domingos Garcia e Filipe Pedroso. Após tentarem várias vezes e sem conseguir nenhum peixe, os três pescadores se encontraram no Porto Itaguaçu onde jogaram a rede que retornou com o corpo de uma imagem. Com segunda lançada de rede veio a cabeça da imagem.

    A partir daí, a história conta que os peixes vieram em abundância para os humildes pescadores. Durante 15 anos seguidos, a imagem ficou com a família de Felipe Pedroso, que a levou para casa, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para rezar. A devoção foi crescendo no meio do povo e diziam que muitas graças eram realizadas por sua intervenção. Com o aumento da fama da santa, a família construiu um oratório que acabou ficando pequeno. Por volta de 1.734 o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros e, em 1834 foi iniciada a construção de uma igreja maior, a atual Basílica Velha. E, em 1.929, nossa Senhora foi proclamada rainha do Brasil e sua padroeira oficial, por determinação do Papa Pio XI. Teve início em 11 de Novembro de 1.955 a construção de outra igreja a atual Basílica Nova.

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome