Banner rotativo

    Tem gente que diz por aí…

    0

    Tem gente diz que a felicidade é coisa de merecimento e tem outra gente que acredita.

    Tem gente que diz que o amor aparece só uma vez na vida e tem outra gente que acredita.

    PublicidadePrint

    Tem gente que diz que os opostos se atraem e também que se distraem e tem outra gente que acredita.

    Tem gente que diz que tem uma fórmula para a vida, tipo shampoo “dois em um” e tem outra gente que acredita.

    Tem gente que diz que somos metades da laranja de alguém e tem outra gente que acredita.

    Tem gente que diz que casamento é necessário. Que é 8 ou 80 e que água morna não dá nem pra fazer chá. E tem outra gente que acredita.

    Tem gente que diz que as mulheres de hoje assustam os homens e que os homens estão perdidos na sua virilidade e tem gente que acredita.

    Tem gente que diz que pra tudo tem um propósito e que as coisas acontecem como tem que acontecer, e tem gente que acredita.

    Tem gente que diz que é preciso ser magra e bonita, que é preciso bombar nas redes sociais e tem gente que ainda acredita.

    Só não nos dizem que viver é individual e não coletivo.  Que o ser humano não pode ser coletivizado. Que não existe fórmula para tudo nem pra todos e que , via de regra, quando tentamos usar a fórmula do outro damos com -os-burros-n’água-, e consequentemente, nos frustramos e não encontramos uma alternativa de viver que seja só nossa.

    Que até está em nosso imaginário a ideia de alguém esbarrar conosco na rua e derrubar os livros na nossa frente -a-la-comédia-romântica-água-com-açúcar, mas que na vida real a gente precisa é derrubar nossos ideais.

    Que shampoo 2 em 1 é latada, e que tem vezes que a gente precisa de força, outras de brilho, outras de volume, e outras de reconstrução total. E que é preciso trocar sempre de shampoo.

    Ninguém nos ensina ser um bom ímpar, que não devemos nos anular, que precisamos nos conhecer por inteiro antes de compartilhar a vida com alguém, e que compartilhar é muito melhor e intenso quando temos personalidade própria.

    Ninguém fala nada sobre  a ansiedade dos homens, por serem assustados por toda a autonomia e feminilidade da mulher e que mesmo assim, ou justamente por isso, estão loucas de desejo de se enlaçar por um homem viril, pois talvez assim, não precisam obturar suas fragilidades.

    Que diante do 8 ou 80, deixam de viver  um 40 e tanto, o qual naquele momento pode acalentar e apaziguar o caminho.

    É justamente nos atropelos da vida, naquilo que não esperamos, que nos tira o chão e quando saímos da zona de conforto que o amor nos encontra.

    Pra não acreditar em tudo o que essa gente diz por aí é preciso assumir responsabilidade na vida. Como ensina Lacan, de nosso desejo, somos sempre responsáveis. Que saibamos ouvir mais o nosso desejo e assim perceber que cabe a nós, a cada um de nós, inventar e reinventar a nossa história.

     

    *Os artigos e opiniões publicados são de inteira responsabilidade dos autores, não refletindo necessariamente a opinião dos editores.

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome