Banner rotativo

    Cadeia de Campo Largo não receberá presos com suspeita do novo coronavírus

    0

    Moradores de Campo Largo ficaram preocupados nesta semana com a informação de que a carceragem da Delegacia de Polícia Civil do município abrigaria os presos mantidos pelo Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) que apresentassem sintomas do coronavírus Covis-19. Para isso, presos que eram mantidos encarcerados em Campo Largo teriam sido encaminhados para outras unidades prisionais na manhã de segunda-feira, dia 23.
    O Depen informou ao Diário Metropolitano já no dia seguinte de que isso não ocorrerá mais no município, mas não adiantou qual seria o novo destino dos detentos que apresentassem sintomas do Covid-19. No mesmo dia em que alguns veículos de comunicação de Campo Largo divulgavam a transferência dos presos, a Folha de São Paulo publicou em seu site uma notícia dizendo que a ala de presos da Lava Jato, no Complexo Médico Penal de Pinhais é que deverá abrigar os presos com sintomas do coronavírus. “O CMP (…) tem hospital e enfermaria e é a referência no estado para tratamento de saúde da população carcerária. Desde 2015, ele abriga os presos da Lava Jato”, diz trecho da reportagem. Os presos da Lava Jato foram encaminhados para outras unidades. A reportagem diz que a mudança ocorre devido a necessidade de separação dos presos para evitar a contaminação dos demais detentos.

    A carceragem de Campo Largo recebeu na tarde de hoje, dia 26, aproximadamente 30 presos oriundos de outros municípios, mas que estão sem suspeita do Covid-19. Os novos presos são considerados de baixo teor de violência. Já os presos que foram removidos no início da semana estavam, em sua maioria, detidos pelo crime de estupro.

    PublicidadePrint

    Medidas

    O Depen suspendeu as visitas às unidades prisionais desde o dia 20, assim como a entrada de sacolas ou de pessoas que não são servidores do departamento.
    O objetivo é evitar a disseminação do coronavírus no sistema penitenciário. Por meio das assistentes sociais, familiares e presos receberão constantemente informações uns dos outros.
    A medida se dá em cumprimento ao decreto número 4.230/2020 do Governo do Paraná, da resolução 064/2020 da Secretaria da Segurança Pública e de orientações do Ministério
    da Justiça e Segurança Pública, do Departamento Penitenciário Nacional e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome