Banner rotativo

    A obra de Cristo e sua consequência na vida dos cristãos

    0

    Os cristãos são chamados por Jesus para fazer parte da herança celestial, eles possuem o conhecimento da verdade, entretanto, esse conhecimento é atacado pela obscuridade terrena, cercado com os defeitos e desafiado com uma grande quantidade de dúvida e tristeza da vida. Todos esses fatos devem ser vistos como os círculos que contribuem na preparação do próprio cristão aqui na terra para um dia herdar o reino da luz. Deve se admitir que embora são filhos de Deus, entretanto, estão sujeitos às provocações do inimigo enquanto estão aqui na terra, observa-se também que é na própria terra que se começam a desfrutar da herança opulenta, porque é nessa vida que são redimidos pela ação de Cristo na cruz. A partir dessa afirmação elucida-se que o objetivo dessa reflexão é sumarizar a obra de Cristo e sua consequência na vida dos cristãos com base em Colossense 1: 13-14. A justificativa desta meditação trata-se dos fiéis, os quais foram libertos do reino das trevas para o reino da luz.

    Todos os homens estavam condenados e profundamente escravizados pelo pecado, mas o que Jesus usou como instrumento para resgatar toda a humanidade escravizada, não foram os elementos corruptíveis como prata e ouro, porém, o seu precioso sangue. A ação redentora é um mistério muito profundo, pois mexeu com o coração de Deus, pelo que Ele aceitou a humanidade, nenhum ser humano pode compreender como aconteceu o ato pelo qual Deus adotou os seres humanos pecadores por causa da cruz de Cristo “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito” (1 Pedro 3:18). Embora a imagem de um ser escravizado ou cativo, ainda se apresenta no homem, mas na sua essência, o homem em Cristo não está mais sob o governo da escravidão.

    PublicidadePrint

    Quando o sengue de Jesus jorrava na cruz para resgatar o homem, a primeira coisa que o homem experimentou foi o perdão, é evidente que o perdão é o que uma pessoa que se arrepende espera mais da parte daquele que se sentiu ofendido, o perdão prepara a mente da pessoa e sua alma para ser recebida por Deus, em outras palavras, somente o perdão pode romper as barreiras que se coloca entre o ser humano e Deus. Deus perdoa o ser humano e em consequência do perdão Ele transforma o pecador. O perdão é como direito real de garantia, o perdão é a base para a permissão de tudo que cada pessoa precisa para viver tanto na terra, quanto na eternidade, a alma perdoada possui paz, pureza e gloria, o perdão intensifica o movimento contínuo da benção divina.

    Fica claro que, qualquer pessoa que segue Jesus herdará o reino dos céus, não pelas suas obras, mas por ter os direitos conquistados pela ação de Cristo, deste modo, deve ser excluído toda ideia da obra de mérito, não existe um único cristão que herdará as bênçãos divinas pelo seu próprio esforço. A própria ideia da herança demonstra que inexiste a contribuição do herdeiro, melhor dizendo, somente herda o que a outra pessoa trabalhou, então os cristãos herdarão o que foi feito por Cristo. Porém como herdeiros precisam-se de uma transformação em suas vidas, a qual pode ser realizada por Cristo, somente Ele pode tirar as almas do império das trevas para o reino da gloria de Deus. Tudo que há de ser decidido no reino da luz, também foi prescrito por Ele, as honras e privilégios são e ainda serão conferidos por Ele, então o repouso do cristão deve estar nEle.

    Aquele que não está transformado permanecerá na escuridão como era os cidadãos de colossenses e de outras comunidades que não experimentaram o poder transformador do evangelho. O “poder das trevas” referenciado em Colossense 1:13, aponta especificamente para a cegueira moral, o termo trevas demonstram que eles estavam numa situação angustiante, em outras palavras, eles estavam em pecado e sofrimento. Estavam aprisionados e escravizados pela escuridão e o pecado os governava e os tratava com tirania. O pecado distorce a imagem original que Deus colocou no ser humano, distorce a sua compreensão, intoxica sua pureza e cauteriza sua sensibilidade e ainda provoca no homem um erro brutal sem ele se sentir no coração.

    Porém, aquele que se entregou verdadeiramente nas mãos de Deus será resgatado do poder das trevas e da escravidão para o reino do seu Filho amado, deste modo, viverá em amor, pois Deus é o amor, Jesus Cristo se encarnou e se manifestou ao mundo por amor. O reino preparado por Cristo para a eternidade dos fiéis é o reino de amor, é o reino onde o Filho amado age com o amor, esse amor pode ser visto no compromisso que Ele assumiu para salvação da humanidade. Quando uma pessoa se coloca nas mãos de Jesus Cristo, ele fica livre do governo das trevas e de escravidão para viver sob o governo do Filho amado do Pai e a cada dia será preparada para viver eternamente com o Pai.

    O Filho de Deus foi imolado para que a humanidade pudesse ser libertada e pela fé os fiéis podem realmente participar da liberdade que Ele conquistou na cruz. O sangue derramado por Cristo serve para resgatar a liberdade. Jesus é a fonte da redenção, como o filho de Deus, morto na cruz, ressuscitado e vivo para sempre, possui o poder para libertar da escravidão do pecado, possui poder para perdoar. Em Colossense 1:14 disse “em quem temos a redenção” o que explicita que a redenção está nEle desde os dias que Ele derramou o sangue na cruz até hoje e para sempre, mesmo que for mais 2.000 anos sua ação na cruz continuará presente como no dia que foi crucificado. Então os que seguem seus passos o poder da libertação será operado em suas vidas e morrerão para pecado e viverão exclusivamente para Deus.

    Raul Ié

    *Os artigos e opiniões publicados são de inteira responsabilidade dos autores, não refletindo necessariamente a opinião dos editores.

    WhatsApp Image 2017-11-21 at 14.32.36

    Deixe seu comentário

    Favor escrever seu comentário
    Favor colocar seu nome